COMAMB - Coordenação de Meio Ambiente

Dragagem 

Monitoramento durante período de Dragagem

A CODESA realiza um acompanhamento ambiental de dragagem através dos seguintes programas:

  • Programa de Monitoramento da Qualidade da Água com o objetivo de acompanhar as interferências provocadas pelas atividades portuárias sobre a qualidade das águas da Baía de Vitória.

A metodologia inclui o monitoramento do bota-fora marinho, mediante campanhas mensais em 6 estações dinâmicas localizadas na Baía de Vitória. São analisados os principais parâmetros físico-químicos correspondentes à água do mar de acordo com o preconizado pela Resolução CONAMA nº. 357/05. As coletas serão realizadas acompanhando o deslocamento da pluma, em intervalos de tempo pré-definidos.

  • Programa de Monitoramento da Qualidade de Sedimentos objetivando acompanhar as interferências provocadas pelas atividades portuárias sobre a qualidade das águas e da biota da Baía de Vitória.

O monitoramento dos parâmetros físico-químicos, ecotoxicológicos e biológicos dos sedimentos no período de dragagem se dá em 14 estações amostrais distribuídos no bota-fora marinho. As campanhas são executadas com periodicidade mensal.

  • Programa de Monitoramento da Biota Aquática para acompanhar a evolução temporal e espacial dos componentes bióticos do sistema estuarino da Baía de Vitória, na área de influência direta do Porto de Vitória, gerando dados em séries temporais capazes de resultar em análises da qualidade ambiental.

O monitoramento da comunidade planctônica e da ictiofauna, durante o período da dragagem, é realizado mensalmente em 7 estações amostrais localizadas na Baía de Vitória.

  • Programa de Monitoramento da Bioacumulação de Metais Pesados com o objetivo de avaliar a bioacumulação de metais pesados nos tecidos de mexilhões (Perna Perna) e ostras (Crassostea rhizophorae). Busca, ainda, analisar a bioacumulação ativa em mexilhões oriundos de ambiente não contaminado (e transplantados para a área de monitoramento), bem como, presentes nos pilares de sustentação de pontes da região, boias de sinalização e berços de atracação do porto.

A metodologia inclui o monitoramento no interior da Baía de Vitória e do bota-fora marinho, em uma única campanha durante a dragagem. As coletas são realizadas em 5 estações amostrais, sendo 4 localizadas no interior da Baía e 1 no bota-fora.

  • Programa de Monitoramento Sedimentológico na área do bota-fora marinho busca avaliar a possível influência dos descartes na alteração das características sedimentológicas da área do entorno do bota-fora, que por sua vez, pode modificar a estrutura da comunidade bentônica. Esta avaliação também contribui na determinação do grau de estabilidade dos depósitos formado pelos despejos (resiliência dos sedimentos), e na avaliação dos sedimentos que, eventualmente, podem atingir ou se deslocar para fora da área definida. O monitoramento é realizado em 40 estações.
  • Programa de Monitoramento Batimétrico na área de dragagem e de bota-fora visando monitorar a morfometria do canal de drenagem da Baía de Vitória para verificar possível deposição sedimentar que possa vir a ocorrer.

Desta forma, as principais finalidades do monitoramento ambiental da dragagem incluem detectar possíveis efeitos deletérios sobre a biota e os processos ecológicos do local de disposição; evidenciar tecnicamente que a disposição dos sedimentos dragados não causa efeito significativo à biota da área de descarte e subsidiar o gerenciamento ambiental das atividades de dragagem, a fim de minimizar eventuais danos ao meio ambiente.

 

 

Codesa Companhia Docas do Espírito Santo - Av. Getúlio Vargas 556 Centro ES Brasil - CEP 29010-945