Brasil
VLibras O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras

Na semana passada (dia 29/7), cinco tripulantes de uma pequena embarcação de pesca que estava à deriva em alto mar (20 milhas náuticas da costa – 32,2 km), foram ajudados no resgate pelo Centro de Controle de Operações (CCO) do VTMIS (Sistema de Informação e Gerenciamento do Tráfego de Embarcações) do Porto de Vitória. Incidentes como esse acontecem dentro e fora dos limites da área de responsabilidade do VTMIS: no último trimestre (abril, maio e junho), por exemplo, foram 6 ocorrências. Já acidentes com navios não foram registrados desde a implantação do sistema, em setembro de 2017.

Os tipos de incidentes são variados: socorro médico a tripulantes; avaria de máquinas em navios, lanchas e barcos pesqueiros; alerta de risco de colisão entre navios; queda de carga em convés; evacuação aero médica em alto mar; embarcação em rumo de colisão contra alvo fixo; lanchas ou barcos à deriva; navios suspeitos no interior da área de abrangência; etc. Nos últimos três meses, foram 481 navios monitorados pelo VTMIS.

A eficiência do VTMIS – tecnologia utilizada nos principais portos do mundo – permite a navegação segura e o monitoramento marítimo em meio a diversas ações de controle do tráfego pelo CCO. No último trimestre, foram 38.167 atividades de controle, que são: atracar, desatracar, fundear, entrada e saída em área, embarque e desembarque de prático, informações meteocenográficas, informações de tráfego e fundeadouro etc.

A área de responsabilidade do VTMIS engloba o Porto de Vitória, Complexo Portuário de Tubarão e Praia Mole, canais de acesso, áreas de fundeio e adjacentes. O coordenador de Gestão do VTS da CODESA é Agostinho Sobral Sampaio.

 

Coordenação de Comunicação da CODESA

Galeria

VTMIS

Conheça o Sistema de Informação e Gerenciamento do Tráfego de Embarcações (VTMIS)

Acesse agora
Video

Saiba mais sobre o Porto de Vitória